Aerojota
aerojotaclassificados Aerojota
(11) 94733-7020 Aerojota
(11) 3771-5737 Aerojota

Avião dá marcha a ré? / AeroJota Classificados Aeronáutico

Aviões comerciais a jatos conseguem se movimentar para trás usando apenas os motores?

Avião dá marcha à ré?

A marcha à ré é utilizada por algumas companhias aéreas como um método mais barato de movimentar jatos comerciais para sair da posição junto ao 'finger'(1), eliminando a necessidade de um veículo rebocador que pode chegar a US$ 1,5 milhão.

O procedimento começou a ser utilizado pela Eastern Airlines em seu Hub(2) na cidade de Atlanta-EUA, no início dos anos 80, e logo foi adotado por outras companhias.

Este método era utilizado inicialmente apenas por aviões com motores instalados atrás, devido à possibilidade dos motores instalados abaixo das asas sugarem objetos estranhos durante as operações no solo em regime de alta potência, mas pouco tempo depois, a também norte-americana Frontier Airlines começou a utilizar o sistema com seus Boeing 737.

No caso de utilizarem os reversores, os passageiros podem observar que a aeronave se desloca ligeiramente para frente antes de iniciar a 'marcha à ré'. Isso acontece porque os motores necessitam avançar um pouco antes de serem abertos os reversores. Isso também facilita o movimento para trás, pois os pneus tendem a se achatarem após a parada da aeronave, e o empuxo do reverso não é tão eficiente na hora de mover um avião pesado, quanto ao empuxo para frente.

Para utilizar os reversores é necessário contar com uma boa equipe de terra para orientar o piloto, espaço suficiente para manobrar a aeronave sem chegar próxima a outros aviões ou equipamentos, além de boas condições de rampa e visibilidade. Como em todas as operações com aeronaves, o comandante é quem dá a última palavra a respeito do procedimento a ser utilizado.

Ele ou ela pode exigir um 'pushback' (3) por motivos de segurança.

Algumas companhias proíbem terminantemente as operações com reversores. Nos dias de hoje, dificilmente é utilizado.

(1) Finger: Uma ponte telescópica de embarque, é um dispositivo que faz a ligação entre o terminal do aeroporto e o avião, permitindo assim, a entrada e saídas dos passageiros, sem a necessidade de ônibus para transporte ou os passageiros andarem pela pista.

(2) Hub: centro de conexão são designações dadas ao aeroporto utilizado por uma companhia aérea companhia como ponto de conexão para transferir seus passageiros para o destino pretendido, no qual viajantes em trânsito entre aeroportos que não são servidos por voos diretos trocam de aeronave para continuar sua viagem ao destino final. Vale também para o transporte de cargas.

(3) Pushback: é o procedimento pelo qual um avião é rebocado desde o local onde está parado, até uma posição designada. Este processo é efetuado por um veículo, chamado de rebocador, que é ligado ao avião por uma barra.

Coluna de JPassarelli.

Cmte José Passarelli:
Engenheiro Cívil;
Professor Universitário;
Instrutor de Navegação Aérea;
Teoria de Vôo e;
Aerodinâmica em Vôo em Escolas de Aviação Civil.
Escreve voluntariamente para o site AeroJota.

Para ler mais causos, curiosidade e dicas de aviação, siga a COLUNA DE JPASSARELLI no site AEROJOTA.

AEROJOTA Mercado Aeronáutico, é um site de classificados de produtos, peças e serviços aeronáutico, voltado para aviadores, colecionadores, decoradores, designers e entusiastas da aviação e público em geral. Temos instrumentos de voo, peças de avião e diversos produtos colecionáveis, decorativos e souvenirs. No site, você pode divulgar qualquer coisa voltada a comunidade aeronáutica. Convido você a conhecer e divulgar aos seus amigos.

Curta nossa página no Facebook: AeroJota Classificados. Lá você encontrará filmes, fotos de aviões, helicópteros e, curiosidades da comunidade aeronáutica.

Compartilhe:
Mais Notícias
  1. Copyright ® 2016 AeroJota - Todos os direitos reservados
  2. |
  3. Produtiva WD